ou Acessar

Destaque
Outras Notícias

Notícias | INFORMAÇÃO

‘Não é hora de expandir loja, e sim de cuidar do atendimento’

Notícias | INFORMAÇÃO

4 tecnologias para sua escola incorporar em 2022

Notícias | INFORMAÇÃO

Por que as empresas devem ficar de olho no metaverso

TECNOLOGIA

Notícias | INFORMAÇÃO

As tendências para 2022 no segmento da Educação

Por Jaques Grinberg

Notícias | INFORMAÇÃO

01/12/2021

5 formas de ganhar dinheiro com o Instagram

CONFIRA!

Com algumas estratégias, a rede social pode ser utilizada por empresas que desejam ampliar seu faturamento, além de melhorar o relacionamento com seu público e adquirir novos clientes! Números importam, mas as estratégias também. Pelo menos é isso que muitos usuários têm mostrado ao compartilhar seu desempenho no Instagram. Desde que começou com seu programa de monetização, a rede social inseriu diversas novidades que, se bem utilizadas, podem aumentar a renda de seu negócio. 1. Loja on-line Disponível tanto para pessoas físicas como jurídicas, o Instagram Store, ou Instagram Shopping em português, permite o cadastro de produtos e é uma boa opção para quem está começando um negócio e quer testar a aceitação de seus produtos, ou também para quem já possui um e-commerce, mas ainda tem poucos acessos. A modalidade também funciona bem para quem trabalha com venda direta e revenda de produtos. No Instagram Shopping é possível inserir valores promocionais e cadastrar diferentes categorias de produto. O único cuidado para quem ainda não tem um site de vendas é que a venda não pode ser finalizada pela própria plataforma. Para isso, é preciso ter um e-commerce próprio ou conta em marketplaces, como Mercado Livre e Elo7, por exemplo. 2. Divulgação de afiliados O recurso "Afiliado" disponibilizado pelo Instagram também possui funcionalidades que podem tanto ser exploradas por empresas como por pessoas físicas que tenham acima de dez mil seguidores. De forma geral, a ferramenta permite que criadores de conteúdo sejam linkados a marcas de forma mais simples, sem a existência de um contrato ou parceria, com remuneração feita por comissão pelas vendas que incentivarem. Isso significa que contas de pessoas físicas podem divulgar produtos em cima de seus posts e que empresas podem negociar esse tipo de postagem com seus parceiros influenciadores. Cada vez que um seguidor clica nesse produto e fecha uma compra por meio do aplicativo do Instagram, a conta que encaminhou essa transação ganha uma comissão de vendas por ter divulgado e repassado determinado produto para seus seguidores num movimento de afiliação. 3. Infoprodutos Até pouco tempo atrás, quando se ouvia falar em produto digital, geralmente o relacionávamos a cursos e livros on-line. Mas existem outras opções no mercado e elas cresceram com o avanço do Instagram. Podcasts, por exemplo, são gravações em áudio que simulam um programa de rádio e se diferem bastante do conteúdo de videoaulas pelo tom informal e descompromissado. Um restaurante, por exemplo, pode ir além do mundo físico em que se comercializa comida e pode oferecer conteúdo baseado em entrevistas ou temas pré-estabelecidos, que interessem a seus clientes. Uma loja de roupas pode oferecer consultoria de imagem on-line. Para quem trabalha com decoração e design, é possível deixar vários modelos de layouts prontos para facilitar a vida de quem precisa, e por aí vai. 4. Selos monetizados em lives Apesar do Instagram ainda não monetizar seus usuários pelo volume de visualizações, a plataforma tenta seguir os passos de concorrentes, como o TikTok. O recurso conhecido como selos no Instagram disponibiliza um sistema de monetização pelo qual seguidores e fãs podem comprar selos durante vídeos ao vivo. Essa compra permite que os comentários se destacarem acima do restante feito por outros usuários, que não têm um selo. Os selos no Instagram estão disponíveis em um total de três níveis diferentes, que são baseados no número de corações que os usuários estão dispostos a comprar. As opções disponíveis durante a transmissão ao vivo são as seguintes: 1 coração = US$ 0,99 2 corações = US$ 1,99 3 corações = US$ 4,99 Os perfis recebem a contribuição integral feita a eles através deste sistema. 5. Posts patrocinados Ao contrário do que muita gente pensa, os publi posts, ou posts patrocinados, não estão restritos a contas com número elevado de seguidores - perfis pequenos também podem conseguir propostas. Afinal, o que vale é o engajamento do público. A ascensão dos microinfluenciadores, por exemplo, mostra como o marketing nichado e especializado em um segmento pode trazer boas oportunidades de divulgação. Um detalhe sobre esse recurso é que além de produzir conteúdo exclusivo com fotos e vídeos, também é preciso sinalizar aos seus seguidores que a postagem se trata de publicidade. As hashtags #publi ou #publicidade podem ser utilizadas.

Compartilhe

CAEM Congresso Nacional CAEM Notícias Agenda Classificados Professores Revista No Tom Loja Parceiros Contato
Tel.: (11) 3862-5376
Email: caem@escolasdemusica.com.br
CAIXA POSTAL: 61060 - SP/SP - CEP 05001-970 Todos os direitos reservados para Escolasdemusica.com.br © 2022